Tamara Vilhosa nasceu em Brasília, com raízes maranhenses. É uma mulher colorida e brilhosa, que desde criança é criativa. É formada em Letras e Design de Moda. Hoje cursa Artes Visuais e a Formação em Pedagogia Griô. Tornou-se empreendedora da marca de bolsas “Cadê beltrano?”. É filha, irmã, comadre, parceira, amiga, revolucionária, sapatona, artista, contadora de história, ‘cantora’, figurinista, professora, costureira, agente e produtora cultural, aprendiz de capoeira angola e palhaçaria, brincante e percussionista de cultura popular, sonhadora, feliz, otimista, corajosa, confiante e persistente. Está sempre em movimento! Esse é o seu pulsar, essa experimentação de aprendizados que a alimenta.
 

Foto: Davi Mello / Pareia

“Eu me vejo uma mulher brincante em construção e desconstrução. Tenho na cultura popular a minha guiança e inspiração, pois ela me mostra brincantes com uma fé inigualável de que tudo vai dar certo; a religiosidade se torna uma base de fortalecimento que alimenta a alma e me alimenta. Uma mulher brincante é uma criatura mágica que acredita em si, nos outros e em suas criações, tendo a fé e a esperança como pilares. A troca com mestres e mestras me aproxima desse universo que ando desbravando com alegria e festa no coração, chamando assim minha ancestralidade para também estar por aqui na presença diária”.