Apresentação de Mamulengo na EC 410 de Samambaia

Apresentação de Mamulengo na EC 410 de Samambaia

Na segunda-feira, 13 de Agosto, nós da Casa Moringa realizamos uma apresentação de mamulengo gratuita para mais de 600 crianças da escola classe 410 de Samambaia. Fomos convidadas pela professora Ana Luiza de Sá que já conhece nosso trabalho de outras escolas.

A professora Ana Luiza nos enviou dois depoimentos importantes que reconhecem e valorizam um pouco mais o nosso fazer. Aqui os compartilhamos para que todos possam acompanhar a importância da arte inserida no contexto escolar.

Fabíola o evento foi um sucesso!

Todo mundo adorou, vcs arrasaram! A escola ficou muito agradecida pela linda visita de vcs.

Durante a aula percebi muitas questões relacionadas com a identidade negra das crianças. O cabelo da Luciana e da Thabata fizeram mais sucesso que os personagens da história… Escutei cada coisa!!

Coloquei algumas questões para que as crianças refletissem sobre a origem dos personagens e trabalhar o regionalismo e o uso da língua como forma de comunicação e a diferença na linguagem escrita. As crianças trazem muitas formas próprias de falar e transferem isso pra escrita e trabalhar a oralidade é muito importante pra eles, para que percebam a importância da oralidade, mas transformá-la em linguagem escrita tem a ver com a nossa identidade cultural. Tenho pensado muito sobre isso ultimamente…

Acho que o que vcs deixaram de questionamento foi justamente a questão etnico racial. Todo mundo lá ainda pinta os desenhos com lápis “cor de pele” e isso é imperceptível.

Depoimento da professora Ana Luiza no dia 14 de Agosto de 2012

Hoje a gente deu continuidade às percepções das crianças a respeito da apresentação e fizemos uma “versão” da história do Benedito e Conceição com fantoches. Foi muito legal, eles foram super criativos se perguntando o que era cultura popular brasileira. Fiz uma filmagem com o celular mesmo e vou tentar passar pro computador. Teve uma aluna que até criou uma cantiga sobre o plantio da mandioca até a hora de peneirar a farinha… Fiquei impressionada!

Deixe uma resposta